A-importancia-da-agua-na-frabricação-de-cervejas-artesanais

Se você tem despertado um interesse além da simples degustação, já deve ter percebido que os cervejeiros costumam dar muito atenção à água na fabricação de cervejas artesanais, certo?

Não é por menos: um dos elementos mais presentes no nosso planeta azul compõe, basicamente, pouco mais de 90% das suas cervejas favoritas, sendo determinante no resultado final e com grande influência no sabor.

Dessa maneira, vamos conferir mais a respeito da importância da água na fabricação de cervejas artesanais neste post, e algumas curiosidades a respeito do assunto. Acompanhe!

O impacto da água na fabricação de cervejas artesanais

Embora muitos cervejeiros profissionais tenham aprendido a alterar as propriedades da água para interferir de maneira positiva no resultado final de suas experiências — como é o caso da Burton-upon-Trent, cuja água é cheia de sulfato de cálcio e alguns outros minerais. A água mineral ou mesmo da rede de abastecimento do seu município também pode ser utilizada para criar receitas únicas e especiais.

O importante, nesses casos, é apenas livrar a água da quantidade presente de cloro (fervendo-a por, aproximadamente, 20 minutos ou por meio do uso de um filtro de carvão), deixando-a livre de impurezas e qualquer resíduo que possa descaracterizar o sabor da sua cerveja.

O equilíbrio no pH da água cervejeira

Além da pureza da água, ao fabricar cervejas artesanais, é importante se atentar ao pH dela, cuja escala de concentração vai de 0 a 14. Quando está na metade disso (7, portanto), consideramos a água neutra. Acima desse valor, alcalina. E, abaixo, ácida.

Em geral, a água na fabricação de cervejas artesanais ideal gira em torno de um pH entre 6 e 7. Isso porque essa leve acidez contribui para a ação de enzimas, no processo de brassagem, o que evita a dispersão de taninos ao lavar o bagaço.

O valor ideal do pH da mosturação, por sua vez, gira em torno de 5 e 5,5, pois permite que o a ação enzimática do malte seja mais eficiente na conversão do amido em açúcares. E, durante o processo de lavagem, a acidez na água também tem a sua relevância, já que auxilia na extração dos açúcares residuais.

Isso permite que os taninos permaneçam concentrados nas cascas do malte e não propiciem que altere as propriedades do sabor de sua cerveja quando pronta.

Como medir o pH da água

Deu para ter uma ideia mais profunda, agora, sobre a respeito da importância da água na fabricação de cervejas artesanais, não é mesmo? E, havendo a necessidade em trabalhar constantemente com a verificação do pH da água, é importante também contar com os melhores equipamentos para a fabricação de cerveja.

Para isso, recomendamos o uso de um medidor de pH, que pode ser facilmente encontrado em lojas especializadas em produtos de laboratório ou mesmo de piscinas. Agora, se você optar pela água mineral, em suas produções, é possível conferir o valor do pH no próprio rótulo do produto.

Para torná-la ácida, mediante a necessidade, o truque dos cervejeiros consiste na aplicação de ácido lático ou fosfórico no líquido ou mesmo soluções específicas, como a 5,2 PH Stabilizer, que equilibra automaticamente a água nesse valor quando adicionada à mistura.

Ou seja: existem diversos elementos a serem, considerados quando se fala em água na fabricação de cervejas artesanais. E, caso você se depare com alguém minimizando a importância da boa e velha H2O na produção de cerveja, já sabe como rebater essas alegações, não é?

Mas, caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, deixe aqui seu comentário e vamos ampliar a discussão!